Colangiopancreatografia Endoscópica Retrógrada

pagColan

Permite ao médico diagnosticar afecções no fígado, vesícula biliar, ductos biliares e pâncreas.

A colangiopancreatografia endoscópica retrógrada (CPRE) permite ao médico diagnosticar afecções no fígado, vesícula biliar, ductos biliares e pâncreas. O fígado é um órgão que, entre outras coisas, faz um líquido chamado bile que auxilia a digestão. A vesícula biliar é um órgão pequeno, em forma de pêra, que armazena a bile até que seja necessária para a digestão. Os ductos biliares são canais que transportam a bile do fígado para a vesícula biliar e intestino delgado. Estes ductos são chamados algumas vezes de árvore biliar. O pâncreas é um órgão que produz substâncias químicas que ajudam a digestão e hormônios como a insulina.

A ERCP é utilizada primordialmente para diagnosticar e tratar condições dos ductos biliares como cálculos de colédoco, estenoses inflamatórias (cicatriciais), extravasamentos (por trauma ou cirurgia) e câncer. A CPRE combina o uso de raios X e um endoscópio, o qual é um tubo longo e flexível, com iluminação e uma microcâmera na sua ponta. Através dele o médico pode ver o estômago e o duodeno por dentro, encontrar a papila de Vater (saída no intestino dos ductos biliar e pancreático), introduzir um cateter (sonda muito fina) através dele e injetar contraste para opacificar a árvore biliar e o pâncreas permitindo que sejam vistos aos raios X.

Para o procedimento, você deitará sobre o lado esquerdo numa mesa de exame na sala de raios X. Será administrado um medicamento para adormecer a sua garganta e um sedativo para auxiliar o seu relaxamento durante o exame. O endoscópio será introduzido através da sua boca e o médico o dirigirá através do esôfago, estômago e duodeno até atingir o ponto onde o ducto da árvore biliar e do pâncreas se abrem no duodeno (papila de Vater). Nesta ocasião, você será virado de barriga para baixo e o médico passará uma pequena sonda de plástico (cateter) através do canal de trabalho do endoscópio e o introduzirá, pelo orifício da papila, no ducto a ser estudado. Por este cateter o médico injetará contraste nos ductos para eles aparecerem de maneira clara aos raios X. Os raios X são tirados logo após o contraste ser injetado.

Se o exame evidenciar um cálculo ou estreitamento dos ductos, o médico pode inserir acessórios pelo canal de trabalho do endoscópio para remover o cálculo ou aliviar a obstrução. Também poderão ser retiradas amostras de tecido (biópsias) para exame posterior.

As possíveis complicações da CPRE são a pancreatite (inflamação do pâncreas), infecção, hemorragia e perfuração do duodeno. Excetuando-se a pancreatite, tais problemas não são comuns.

A CPER demora de 30 minutos a 2 horas. Você sentir algum desconforto quando o médico injetar ar no seu duodeno e contraste nos ductos. Entretanto, os analgésicos e sedativos farão com que você não sinta muito desconforto. Após o procedimento, você ficará no hospital por 1 a duas horas até que termine a ação do sedativo. O médico se certificará que você não tem sinais de complicações antes de você ir embora. Se for executado algum tipo procedimento terapêutico durante a CPRE, tal como a remoção de um cálculo, aconselhamos a observação hospitalar por 24 horas.

Preparo

O seu estômago e duodeno precisam estar vazios para o procedimento ser acurado e seguro. Você não deve beber nem comer nada após as 20 horas da noite anterior ao procedimento, ou por 6 a 8 horas anteriores, dependendo do horário do exame.O médico precisará saber se você tem algum tipo de alergia, especialmente ao iodo, pois o contraste é iodado. Você também precisa providenciar alguém para leva-lo para casa pois não será permitido que você dirija automóvel, por causa dos sedativos. O médico poderá lhe fornecer outras instruções especiais.

Este material foi desenvolvido pela National Digestive Diseases Information Clearinghouse (EUA), revisado e adaptado pela CCSFBG (Comissão Cientifica do Site FBG), sob autorização.